Principais pragas da soja e suas formas de manejo

16/12/2021
Cultura • SojaSoja – Grãos ArmazenadosSoja Teste

O Brasil é o maior produtor de soja do mundo, mas para atingir bons resultados, os sojicultores precisam enfrentar uma série de desafios nas lavouras, sendo o principal o controle de pragas e nematoides.

 

 

Entre as preocupações da cultura estão a lagarta-elasmo, spodoptera, lagarta falsa medideira e lagarta Helicoverpa, além dos nematoides, que reduzem a capacidade produtiva da planta, afetando o resultado das colheitas.

 

 

Em muitos casos, a ação dessas pragas pode causar perdas entre 10% e 100%, principalmente quando não há o manejo adequado, equilibrado com a intensidade da agricultura brasileira. E tudo só fica mais preocupante por conta do clima tropical quente e úmido do país, que faz com que elas se mantenham em atividade por períodos maiores.

 

 

As pragas da soja podem acabar com a sua produção, por isso conhecer cada uma delas é uma excelente forma de identificar sua presença, fazer o monitoramento e realizar o manejo de forma eficaz.

 

 

Lagarta-elasmo

 

 

Também conhecida como broca-do-colo, é uma praga polífaga, que causa danos ao longo dos primeiros estágios de desenvolvimento da soja, ocasionando morte e falhas de estande de plantas.

 

 

Vale lembrar que a lagarta-elasmo tem o potencial de causar sérios danos à soja, já que em sua fase de lagarta vai abrindo galerias ascendentes, criando espaço para sua movimentação, danificando o sistema condutor de água e nutrientes da planta.

 

Lagarta-do-cartucho

 

 

A spodoptera é uma praga com ação tanto nos estágios de desenvolvimento da cultura quanto nos avançados. Como o próprio nome já sugere, a lagarta ataca o cartucho, mas também pode ser encontrada nas plântulas, perfurando a base da planta e provocando sua morte.

 

 

Lagarta falsa-medideira

Quando falamos desta espécie de lagarta, a que se destaca nos danos à soja é a C. includens, cujo hábito de deslocamento é semelhante a medição em palmos. O clima quente e seco acelera o desenvolvimento e crescimento populacional da praga.

 

Esta é uma lagarta desfolhadora, atacando folhas e destruindo o limbo foliar, causando danos irreversíveis nas plantas.

 

 

Helicoverpa

Popularmente conhecida como lagarta do velho mundo, a helicoverpa causa perdas entre 30% e 40% na produtividade da soja. Ela ataca flores, vagens e folhas na fase larval e muitas vezes, marca presença desde a emergência até a fase reprodutiva da soja. O hábito alimentar, a alta capacidade de dispersão e adaptação em diferentes cultivos favorecem a proliferação da praga.

 

 

Nematoides

Os nematoides também trazem um grande desafio para os sojicultores, já que podem acarretar em perdas de 80% da produtividade da cultura. Seu manejo não é fácil e, para evitar problemas nas safras, é preciso fazer seu controle de forma eficiente.

 

 

Estratégias de manejo na soja

 

 

Entre as estratégias mais utilizadas e eficazes na soja está o controle químico, adotado pelos produtores de soja por sua efetividade, praticidade e rapidez de resultados.

 

 

Adotar métodos de monitoramento e controle é fundamental para proteger a soja. O manejo integrado tem sido adotado com frequência nas lavouras de soja, agregando diversos outros benefícios para as futuras safras.

 

 

O manejo integrado é uma união de práticas para o controle múltiplo de infestações, bastante eficaz no combate às ameaças fitossanitárias, ainda contribuindo com a sustentabilidade na agricultura. São usadas diferentes ferramentas, como defensivos agrícolas, agentes biológicos, variedades de plantas e manejo cultural. Assim, é possível conseguir o sucesso nos campos de soja de maneira planejada e harmoniosa.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio