Cigarrinha-da-raiz

Mahanarva fimbriolata
A cigarrinhadas-raízes, Mahanarva fimbriolata, é um inseto sugador de grande importância na cultura da cana-de-açúcar e atualmente figura como uma das principais pragas do setor. Sua infestação é identificada pela presença de uma espuma esbranquiçada, semelhante à espuma de sabão.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

Os adultos da cigarrinha-das-raízes medem cerca de 12 mm de comprimento por 6 mm de largura, e as fêmeas são maiores que os machos. O macho tem coloração vermelha, com algumas faixas pretas longitudinais no dorso. Já a fêmea apresenta as mesmas características, porém é marrom-escura.

 

CICLO REPRODUTIVO

 

A cigarrinha-da-raiz passa por três estádios biológicos durante o seu desenvolvimento: ovo, ninfa e adulto. Cada fêmea pode ovipositar, em média, 340 ovos. O período de incubação dos ovos é de 15 a 20 dias, mas a diminuição das chuvas pode provocar a ocorrência de diapausa nos ovos, garantindo a sobrevivência da espécie em condições desfavoráveis.

 

DANOS À LAVOURA

 

O ataque de ninfas e de adultos de Mahanarva fimbriolata resulta em perdas de produtividade, principalmente nas colheitas de meio e final de safra, redução no teor de sacarose, do Brix e aumento nos teores de fibra no colmo, além de aumento dos compostos fenólicos que interferem negativamente na viabilidade de leveduras do processo fermentativo para a produção de etanol e podem alterar a cor do açúcar. Essa praga provoca perdas que variam de 25% a 60% na produtividade da cana soca e 11% na cana planta, com reduções de até 30% no teor de sacarose.

 

CONTROLE E MANEJO

 

Para o manejo da cigarrinha são utilizados os métodos físico, cultural, biológico e químico.  O método químico é eficiente e consiste na aplicação de inseticidas que agem de forma sistêmica na planta, nas fases de ninfas e adultos da cigarrinha. Para grandes áreas, o controle químico, via uso de inseticidas, é o mais adotado, devido à sua boa eficiência.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

As pragas reduzem a produção agrícola e afetam a qualidade da matéria-prima a ser industrializada, reduzindo, também, o rendimento dos processos de produção de açúcar e álcool, podendo ocasionar até mesmo a perda da lavoura.

 

Fonte: São Paulo: Instituto Biológico

 

Culturas que atinge

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio