Bicudo

Anthonomus grandis
O bicudo do algodoeiro, Anthonomus grandis, é o inseto de maior incidência e com maior potencial de dano à cultura do algodoeiro. Se não for controlado corretamente, a praga pode causar perdas de até 70% da produção.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

O adulto do bicudo do algodoeiro é um besouro que mede de 4 a 9 mm de comprimento e 7 mm de envergadura, tem coloração que varia de pardo-acinzentado ao preto, com pelos dourados. Apresenta dois espinhos no fêmur do primeiro par de pernas, bem salientes, um maior do que o outro. O bicudo é um inseto lento ao caminhar, que raramente voa, a não ser quando se dispersa para áreas vizinhas. Quando perturbado, o adulto contrai suas patas e deixa-se cair, fingindo-se de morto.

 

CICLO REPRODUTIVO

 

O bicudo do algodoeiro é um inseto de reprodução sexuada e holometabólico, isto é, com metamorfose completa (ovo, larva, pupa e adulto). O pleno desenvolvimento das fases de vida do bicudo ocorre durante o período reprodutivo do algodão, em botões florais, flores e frutos (maçãs).

 

DANOS À LAVOURA

 

O bicudo do algodoeiro ataca a cultura na fase reprodutiva, perfurando os botões florais para se alimentar ou ovipositar, provocando a queda de botões florais, flores e maçãs novas. Durante um ciclo de cultivo do algodoeiro podem ocorrer de 5 a 7 ciclos do bicudo. O período de ataque estende-se dos 30 aos 130 dias, e o período compreendido entre 40 e 90 dias após a semeadura é a fase crítica de ataque do bicudo para o algodoeiro.

 

CONTROLE E MANEJO

 

Dentre as medidas de controle empregadas tem-se o monitoramento constante, o vazio sanitário, o controle biológico (uso parasitoides e predadores), o controle cultural (uso de variedades resistentes, entre outras. Pulverizações com inseticidas são a principal ferramenta de controle do inseto, e são utilizadas entre 18 e 23 aplicações por safra.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

Os problemas decorrentes do ataque de pragas estão entre os fatores limitantes ao cultivo do algodoeiro, uma vez que interferem na produtividade obtida e no lucro do agricultor, e o bicudo do algodoeiro é considerado uma das pragas mais prejudiciais à agricultura.

 

Fonte: Arquivos do Instituto Biológico

 

Culturas que atinge

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio