Capim-colchão

Digitaria horizontalis
As plantas de digitária, Digitaria horizontalis e Digitaria sanguinalis, infestam áreas cultivadas e são responsáveis por consideráveis perdas na produtividade das culturas, como soja, café, girassol, pastagens, arroz e cana-de-açúcar.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

A Digitaria horizontalis é uma planta anual, reproduzida por sementes ou por enraizamento, a partir dos nós em contato com o solo úmido. Podem apresentar pelos nas plantas ou apenas nos nós e na base das lâminas foliares. As folhas podem alcançar 15 cm de comprimento e 12 mm de largura. As lâminas são planas, com margens lisas; podem apresentar pelos em sua extensão. A coloração é verde, podendo adquirir cor arroxeada quando em condições desfavoráveis.

 

DANOS À LAVOURA

 

A competição da digitária nos períodos iniciais de desenvolvimento da cultura de soja pode ser mais intensa devido ao crescimento lento da espécie cultivada, o que pode resultar na redução do seu crescimento e desenvolvimento. A interferência na cultura ocorre por meio da competição por água, luz, nutrientes e gás carbônico. Além da capacidade de diminuir a produtividade da soja, esta espécie pode ser hospedeira de nematoides e pode liberar substâncias com efeitos alelopáticos no ambiente.

 

CONTROLE E MANEJO

 

Para evitar as perdas provocadas pela digitária deve-se adotar o manejo que integra medidas culturais, mecânicas e químicas.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

A presença de plantas daninhas nas áreas cultivadas produz uma série de impactos negativos ao sistema produtivo, dentre os quais podem ser citados: redução da produtividade das culturas, no valor da terra, perda de qualidade dos produtos agrícolas, disseminação de pragas e doenças, aumento dos custos de controle, problemas no manejo e perda de água e danos à vida e à saúde do ser humano.

Fonte: Embrapa

 

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio