Solução inovadora e inédita da IHARA chega ao mercado brasileiro para cultura do algodão

23/07/2021
Cultura • Algodão

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, lança o CHASER EW, uma tecnologia inédita no Brasil, com ação inseticida e fungicida em um único produto para a cultura do algodão. Essa solução inovadora chega ao mercado para aprimorar o manejo de pragas e doenças na lavoura ao possuir amplo espectro no controle de diversos alvos: ácaro rajado, bicudo, ramulária e pulgão. Essa nova ferramenta possui ação anti-feeding, que paralisa a alimentação das pragas de forma imediata.

 

O novo produto age por meio da inibição de transferência de elétrons na mitocôndria (METI), possuindo também ação ovicida sobre ácaros e supressão em postura lagartas.

 

O cultivo do algodão é uma das atividades mais importantes para a agricultura brasileira, que exporta 70% da sua produção. No País, esta cultura sofre com diversas doenças causadas por fungos, com o ataque de pragas e com o aumento da matocompetição.

 

“Por isso, sabemos que é essencial investirmos em novas tecnologias, auxiliando o produtor rural para que ele possa aumentar a sua produtividade e melhorar a fibra do algodão, utilizando um único produto no combate de múltiplos alvos (inseticida/fungicida). Nesse sentido, trazemos para o mercado o Chaser EW, ou seja, uma nova era na proteção desse cultivo por se tratar de uma solução inovadora e altamente eficaz”, analisa Felipe Sulzbach, Gerente de Produtos Inseticidas da IHARA.

 

Para trazer essa nova molécula para o Brasil, a empresa investiu em pesquisa e desenvolvimento para a produção local do produto, em sua planta na região de Sorocaba (SP).

 

Cultura do algodão no Brasil e principais detratores do cultivo

O Brasil é o quinto maior produtor mundial de algodão, de acordo com a Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa). Considerado um dos cultivos mais importantes no mundo, o algodão pode ser utilizado para produção têxtil, produtos de higiene e beleza e alimentação animal.

 

“A utilização do algodão como matéria-prima é de extrema importância para agricultura e economia brasileira, porém ainda enfrenta problemas na redução da produtividade por danos causados por pragas e fungos”, diz Felipe Sulzbach.

 

Nos últimos anos, o combate a doenças tem se tornado mais difícil devido à resistência apresentada por certos fungos e insetos. Os principais prejuízos na lavoura do algodão acontecem por pragas, como: o ácaro, que perfura a célula se alimentando pelos líquidos extravasados das folhas, o bicudo-do-algodoeiro, que ataca os botões florais, que caem no solo prejudicando a produtividade; e pulgão-do-algodoeiro, que sugam a seiva e picam a planta gerando deformação no desenvolvimento. No caso de fungo, a principal doença é a ramulária, que forma manchas limitadas pelas nervuras localizadas na face superior da folha.

 

“O nosso compromisso com a agricultura do País está em oferecer produtos que possuem tecnologias inovadoras para o controle dos principais detratores da lavoura, e que o produtor rural pode confiar para ter um manejo eficiente e seguro. As soluções da IHARA contribuem para o aumento da competitividade e produtividade no campo”, conclui Sulzbach.

 

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio