Soja: principal produto de exportação do Brasil

06/08/2021
Cultura • Soja

A soja brasileira é destaque e o mercado deve comemorar. Isso porque a colheita da safra 2020/2021 apresentou resultados extremamente positivos e registrou um novo recorde de produção, superando 136 milhões de toneladas, segundo dados da COGO Inteligência em Agronegócio.

 

O aumento de aproximadamente 9% em relação à safra do período anterior representa uma grande conquista para o sojicultor. Afinal, revela que o país continua sendo um grande produtor, mesmo diante de adversidades.

 

Soja fortalecida de Norte a Sul

Apesar do atraso das chuvas em algumas regiões, o clima predominantemente favorável contribuiu para um desenvolvimento satisfatório da soja em todo o território nacional. A maior parte dos principais estados produtores, à exceção do Paraná, conseguiu elevar sua produtividade em relação ao ano anterior, com especial destaque para a Bahia, que atingiu a média de 4,02 t/ha — o equivalente a 67 sc/ha.

 

Sinal verde para a exportação

O cenário produtivo e positivo se reflete na exportação do produto, que também deve registrar um novo recorde. As vendas exteriores devem alcançar a marca de 87,5 milhões de toneladas exportadas em 2021, com crescimento de 4,5 milhões se comparado ao ano de 2020.

 

Após um início de ano com baixos volumes exportados, o país conseguiu, a partir de março, acelerar sua comercialização em virtude da safra colhida, que começou a chegar com mais força aos portos, reforçando a sazonalidade dos últimos anos. Veja o gráfico a seguir.

 

 

 

A soja brasileira é um dos principais propulsores da economia nacional, sendo hoje nosso principal produto de exportação. Isso porque a alta demanda mundial, atrelada às condições favoráveis para o seu cultivo no Brasil, que tornaram o produto competitivo no mercado internacional, fez com que os números de exportação tivessem um crescimento bastante elevado nos últimos 10 anos, como mostra o gráfico abaixo.

 

 

SOJA: EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS EM MILHÕES DE TONELADAS

 

Exportação de derivados da soja

Em relação ao óleo de soja, os números do ano passado superaram 2019 em termos de exportação. Para se ter uma ideia, foi 1,1 milhão de toneladas em 2020, arrecadando cerca de US$ 760 milhões.

 

O farelo de soja, por sua vez, também cresceu em exportações quando consideramos o mesmo período. Foram comercializadas 17 milhões de toneladas, que totalizaram US$ 5,9 bilhões.

 

Veja a comparação completa nas tabelas abaixo.

 

Exportações Mensais de Óleo de Soja
Valor: US$ milhões – Volume: Mil Toneladas

 

 

 

Exportações Mensais de Óleo de Soja
Valor: US$ milhões – Volume: Mil Toneladas

 

 

Não é à toa que o Brasil se consolida cada vez mais como o maior produtor e exportador de soja e de seus derivados do mundo, liderança esta que deve se expandir pelos próximos anos.

 

Para o produtor, é fundamental aproveitar o ótimo momento e embalar ainda mais, fortalecendo sua lavoura com IHARA, a tecnologia na hora certa para a cultura da soja.

 

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro de outras dicas referentes ao mercado da soja? Clique aqui e acesse nosso “Ebook Soja: da formação do preço às principais projeções para 2021”.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio