Mancha-alvo na soja: conheça sintomas e saiba como controlar a doença

02/04/2021
Cultura • Soja

Na atualidade, várias são as doenças que podem incidir sobre a cultura da soja durante seu desenvolvimento, prejudicando seu crescimento e comprometendo a produtividade. Dentre elas, a mancha-alvo representa uma das maiores preocupações para os agricultores.

 

Essa é uma doença cada vez mais comum nas lavouras de soja, principalmente devido ao aumento do uso de cultivares suscetíveis, da sucessão da soja com outras culturas também suscetíveis ao fungo e da resistência desse agente aos fungicidas usualmente adotados.

 

Quando não controlada da forma correta, a mancha-alvo pode ocasionar perdas de produtividade variáveis, mas que em alguns casos podem chegar a 40%, dependendo da suscetibilidade de algumas cultivares.

 

Assim, para garantir maior produtividade, é essencial que o agricultor tenha conhecimento sobre os sintomas e as melhores estratégias de controle desse fungo na cultura da soja.

 

Mancha-alvo: presente em todas as regiões produtoras do país

 

A mancha-alvo é uma doença que tem causado sérios danos às lavouras de soja. Ela é causada pelo fungo Corynespora cassicola e atualmente encontra-se em todas as regiões produtoras do país. Apesar disso, maior intensidade da doença é observada na região Centro-Oeste, principalmente quando comparada à região sul.

 

O nome dessa doença deriva das lesões circulares que o fungo causa nas folhas, com um ponto negro no centro, que sugere um alvo. Mas, além das folhas, podem ocorrer sintomas em pecíolos, hastes e vagens.

 

A semeadura de cultivares suscetíveis, em condições favoráveis (temperatura entre 20 ºC e 30 ºC e umidade relativa do ar acima de 80%), pode acarretar evolução rápida da doença a ponto de promover desfolha prematura da planta, com consequentes perdas em produtividade.

 

Ao afetar as folhas, essa doença poderá causar redução da área fotossintética ou até mesmo a desfolha precoce, que, por consequência, compromete o enchimento de grãos. A doença pode também causar apodrecimento de vagens e hastes, influenciando diretamente no rendimento da cultura.

 

A mancha-alvo é, na atualidade, uma doença primária na cultura da soja

 

Por muito tempo, a mancha-alvo foi considerada uma doença secundária em lavouras de soja, com menor importância que doenças mais tradicionais, como a ferrugem asiática e o mofo-branco. Porém, vários motivos contribuíram para que a doença ganhasse destaque nas safras atuais.

 

O primeiro desses motivos tem relação com a maior adoção do plantio direto. Estudos indicam que maiores sobrevivências deste patógeno são observadas sobre restos culturais, principalmente em áreas sob sistema de plantio direto e em sementes infectadas, sendo essa a principal forma do aumento da disseminação da doença em lavouras do Brasil.

 

Além disso, o aumento da disseminação da mancha-alvo tem relação direta com a maior suscetibilidade das cultivares mais modernas ao fungo. Isso ocorreu porque o foco do melhoramento genético de cultivares de soja no Brasil sempre priorizou a obtenção de plantas com maior potencial produtivo e maior precocidade. No entanto, essas plantas se tornaram mais suscetíveis a outros problemas, caso da mancha-alvo.

 

Por fim, o controle químico intensivo, ao longo dos anos, perdeu eficiência, principalmente devido às ocorrências de resistência adquirida pelos patógenos aos modos de ação dos fungicidas amplamente empregados por muito tempo.

 

Controle da mancha-alvo na soja: combate eficiente da praga sem problemas de resistência

 

Melhorar a capacidade de controle de fungos representa um desafio cada vez mais complexo para muitos agricultores, principalmente porque é preciso considerar um manejo adequado de resistência.

 

Dessa forma, o uso de ferramentas integradas de manejo torna-se essencial, incluindo produtos com amplo espectro de controle de fungos na soja, com diferentes modos de ação.

 

Para que continue sendo um grande parceiro de agricultores no combate de pragas, daninhas e doenças, a Ihara, especializada em tecnologias e defensivos para a proteção de cultivos, oferece ao mercado o Approve. Um fungicida que permite realizar o controle simultâneo de um complexo de doenças da soja, tais como o mofo-branco, ferrugem asiática, antracnose e a mancha-alvo.

 

Como vantagens, o fungicida da Ihara:

 

  • Traz a sinergia perfeita de 2 ativos com 3 mecanismos de ação, oferecendo proteção com residual;
  • Baixo risco de resistência;
  • Amplo espectro de ação, controlando as principais doenças da soja;
  • Alta qualidade de formulação, compatível para aplicação com outros produtos, permitindo aplicação terrestre e aérea;
  • Menor risco de perda pela lavagem da chuva proporcionando maior tempo de efetividade do produto;
  • Flexibilidade de uso, podendo ser aplicado em qualquer fase do ciclo da cultura;
  • Permite a manutenção do potencial produtivo da lavoura.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio