Saiba o que são e como funcionam os reguladores de crescimento da maçã

27/01/2021
Cultura • MaçãHortifruticultura
A taxa de produtividade de uma macieira varia muito em função de clima, sistema de produção e tecnologias utilizadas. Entretanto, o excesso de frutas por planta deve ser evitado, principalmente para evitar a competição por nutrientes, que pode resultar em maiores unidades de frutas por planta, porém com qualidade inferior

 

A cultura da macieira possui grande importância econômica para a fruticultura brasileira. Na safra 2019/20 foram produzidas cerca de 939 mil toneladas de maçãs, colocando o país entre os 10 maiores produtores da fruta no mundo.

 

A taxa de produtividade de uma macieira varia muito em função de clima, sistema de produção e tecnologias utilizadas. Entretanto, o excesso de frutas por planta deve ser evitado, principalmente para que não haja competição por nutrientes, que pode resultar em maiores unidades de frutas por planta, porém com qualidade inferior.

 

Para evitar esse problema, melhorar a qualidade das frutas e aumentar a lucratividade da macieira, a utilização de reguladores de crescimento constitui-se como uma alternativa a ser explorada.

 

Saiba o que são esses reguladores de crescimento e veja como funcionam na macieira.

 

Porque utilizar os reguladores de crescimento?

 

O que se busca numa macieira é o harmonioso equilíbrio entre o crescimento vegetativo e a produção de frutos. Esse equilíbrio pode ser obtido de diversas formas, como é o caso da poda, especialmente a de verão, e da inclinação dos ramos laterais.

 

No entanto, essas estratégias podem acarretar efeitos negativos para o desenvolvimento vegetativo e reprodutivo da macieira. Por isso, tecnologias que apresentam efeitos reguladores sobre o crescimento e desenvolvimento de plantas têm sido utilizadas com sucesso em diversas espécies frutíferas de clima temperado, como é o caso da macieira.

 

Essas tecnologias são os reguladores de crescimento. Eles são compostos que, em pequenas quantidades, são responsáveis pela promoção, inibição ou modificação de processos fisiológicos na planta. Permitem ainda significativo aumento na qualidade e na produção das frutas e podem facilitar a colheita.

 

O uso de reguladores de crescimento permite a ampliação das áreas de cultivo, a melhoria de qualidade e produtividade, além de modular as épocas de produção e colheita.

 

Na macieira, há uma grande quantidade de fitorreguladores com atuação em inúmeros processos fisiológicos. Assim, entre as possibilidades de aplicação dos reguladores de crescimento em lavouras de maçã, pode-se destacar:

 

  • Uso na micropropagação;
  • Formação de mudas e indução da brotação;
  • Aumento da frutificação efetiva;
  • Controle do desenvolvimento vegetativo;
  • Aumento do calibre dos frutos;
  • Antecipação e no retardo na maturação;
  • Aumento da capacidade de conservação dos frutos;
  • Melhoria da qualidade dos frutos, entre outros.

Quando utilizar reguladores de crescimento na produção de maçã?

 

Conceitualmente, um regulador de crescimento em macieira pode ser utilizado quando a brotação de ramos ultrapassar o desejado para o tipo de maçã e condições gerais do ano de cultivo.

 

Nas condições climáticas do Sul do Brasil, o período de desenvolvimento vegetativo das macieiras “Gala” e “Fuji” costuma ser superior ao observado em regiões típicas que possuem clima mais temperado. A associação de altas temperaturas e altos índices pluviométricos pode resultar em crescimento de ramos acima de 1 metro, sobretudo em anos de baixa frutificação.

 

Assim, na fruticultura, os inibidores da biossíntese de giberelinas são os principais reguladores que possibilitam restringir o desenvolvimento vegetativo da macieira, gerando frutas de qualidade superior.

 

O objetivo do regulador de crescimento neste caso é de bloquear uma ou mais etapas da biossíntese que leva à formação de giberelinas ativas.

 

Dessa forma, com a conquista de frutas de maior qualidade, atualmente é difícil imaginar a moderna cultura da macieira sem o uso dos reguladores de crescimento, sendo essa a solução para melhorar a produtividade e a qualidade da fruta.

 

Regulador de crescimento: mais qualidade e redução dos custos na produção da maçã

 

Como vimos até aqui, o excessivo crescimento vegetativo da macieira pode competir com o crescimento dos frutos, afetando negativamente a frutificação e limitando a capacidade de aumento de tamanho e da qualidade dos frutos.

 

Para ajudar a solucionar este problema o uso de um regulador de crescimento: específico torna-se fundamental. Quando utilizado, este regulador retarda o crescimento dos ramos, aumenta a indução floral e possibilita melhoria na penetração da luz.

 

Com isso, os principais benefícios da adoção desse produto na cultura da maçã são:

 

  • Maior equilíbrio entre as partes produtiva e vegetativa;
  • Maior produtividade, com ganhos de até 30%;
  • Menores gastos com poda, permitindo uma redução de até 80%;
  • Aumenta o pegamento e a frutificação, além da qualidade e vigor das gemas

 

Como recomendação de uso, este regulador do crescimento deve ocorrer em duas aplicações, sendo a primeira com os ramos apresentando de 5 a 10 cm de comprimento. Já a segunda aplicação deve ser realizada no reinício do crescimento dos ramos, cerca de 20 a 30 dias após a primeira aplicação.

 

O intervalo entre as aplicações pode variar em função de algumas características da produção, tais como a variedade, clima, região, vigor das plantas, entre outros fatores.

 

Por essa razão, é importante fazer o acompanhamento das macieiras quanto ao reinício do crescimento dos ramos após a primeira aplicação. Isso permitirá que a segunda aplicação seja realizada no estágio ideal, permitindo que os resultados atinjam o esperado.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio