Requeima e mancha de alternaria na batata: como manejar corretamente?

24/08/2020
Cultura • BatataHortifruticultura
As principais doenças da batata causadas por fungos são a requeima e a mancha de alternaria, que podem causar grandes perdas na cultura. Saiba como impedir

 

A rápida disseminação e o alto potencial destrutivo fazem da requeima e da mancha de alternaria as doenças mais importante e agressivas na cultura da batata. Se não controladas, essas doenças causam danos que podem resultar na perda total em poucos dias.

 

Algumas condições climáticas são mais favoráveis ao desenvolvimento dessas doenças. Mas, independentemente disso, se não forem tomadas medidas efetivas de controle, o rápido crescimento dos fungos e a destruição total da cultura podem ser consequências nada agradáveis.

 

Saiba mais sobre esses fungos que se alojam na batata e veja quais são as medidas de controle mais efetivas para manter a produtividade deste hortifrúti.

 

Doenças mais recorrentes na batata: requeima e mancha de alternaria

 

O Brasil é um dos grandes produtores de batata. De acordo com a Associação Brasileira da Batata, a produção do hortifrúti no país varia entre 3 milhões e 3,5 milhões de toneladas em uma área de cerca de 130 mil hectares.

 

Porém, se não houver o devido controle e manejo, duas doenças fúngicas podem comprometer seriamente a cultura: requeima (Phytophthora infestans) e mancha de alternaria (Alternaria solani).

 

A associação de alguns fatores contribui com o potencial destrutivo desses fungos a ponto de facilitar o aparecimento de epidemias bastante severas para as condições brasileiras de cultivo.

 

Esses fatores incluem: plantio massivo de cultivares e/ou híbridos suscetíveis; existência de condições climáticas favoráveis; presença de inóculo o ano todo; alta capacidade de esporulação; e período de incubação relativamente curto.

 

Requeima (Phytophthora infestans)

 

Na cultura da batata, a requeima é a principal doença fúngica em todo o mundo. Em condições favoráveis (temperaturas amenas e alta umidade) a doença pode simplesmente causar destruição da lavoura em  pouco tempo.

 

O ciclo da doença é de 5 a 7 dias, de acordo com a condição climática. Porém, quando se detectam os primeiros sintomas nas plantas, a requeima já causou prejuízos à produção.

 

A requeima é favorecida por períodos de temperaturas de baixas a amenas (12 ºC a 22 °C) e alta umidade. Seus esporângios germinam diretamente, quando as temperaturas variam de 18 ºC a 25°C, ou produzem zoósporos biflagelados, quando se encontram entre 12 ºC e 16 ºC.

 

Nessas condições, cada esporângio tem potencial de originar em média 8 zoósporos, o que aumenta de forma significativa a quantidade de inóculo e, consequentemente, a severidade e o potencial destrutivo da doença.

 

A disseminação da requeima ocorre principalmente por meio de sementes infectadas. Além disso, a ação de ventos, água de chuva ou de irrigação e a circulação de equipamentos são fatores que elevam a disseminação desse fungo.

 

Mancha de alternaria  (Alternaria solani)

 

Assim como a requeima, a mancha de alternaria, também conhecida como pinta-preta, é causada por um fungo que provoca sérios danos às folhas, reduzindo o vigor e o potencial produtivo, comprometendo toda a produtividade.

 

O fungo Alternaria é favorecido pelo calor (temperatura > 24 ºC), além de alta umidade relativa do ar (> 90%). Mas, diferentemente da requeima, a alternaria ataca primeiramente as folhas mais velhas, causando lesões concêntricas e mais secas e pode provocar desfolha total das plantas, reduzindo o ciclo da cultura, resultando na produção de tubérculos pequenos (baixa produtividade).

 

Nas folhas, os sintomas são caracterizados por manchas foliares necróticas, marrom-escuras a negras. Há ainda a presença de anéis concêntricos, bordos definidos, podendo ou não apresentar um halo amarelado ao redor das mesmas.

 

Os sintomas em tubérculos de batata são caracterizados por lesões escuras, deprimidas, com formato circular ou irregular.

 

Uso de fungicidas: controle sinérgico das doenças na cultura da batata

 

O alto potencial destrutivo da requeima e da pinta-preta nas culturas de batata tornam obrigatória a adoção de medidas de controle, com o objetivo de garantir a sanidade e a sustentabilidade da cultura.

 

Nesse sentido, a forma de controle mais eficaz requer a combinação de medidas sanitárias, uso de cultivares resistentes e principalmente a aplicação de fungicidas.

 

Na cultura da batata, os fungicidas desempenham um papel decisivo no controle da requeima e mancha de alternaria. Essa forma de controle químico visa prevenir e/ou reduzir a ocorrência dessas doenças em campo.

 

Para isso, é necessário que se conheça detalhadamente o potencial de controle desses produtos, para que possam alcançar os melhores níveis de controle, em programas de aplicação ou sistema de previsão de doenças.

 

Para este controle há excelente produto como alternativa efetiva para o combate à requeima e à alternaria na cultura da batata. O grande diferencial desse fungicida está na sua alta adesividade na planta e no duplo mecanismo de ação, atuando de forma sistêmica e de contato.

 

Além do mais, esse produto pode ser aplicado em qualquer fase da plantação da batata, oferecendo alta proteção, um risco de resistência baixo e um maior período de ação na planta.

 

Por fim, o produto oferece efeito sinérgico ativos combinados de ação múltipla, permitindo proteção e controle em qualquer fase do ciclo da cultura, inclusive em condições favoráveis às doenças, evitando assim perdas na produção.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio