Desafios no combate às daninhas no algodão é tema do IHARACAST dessa semana

09/03/2021
Ihara • Algodão
Com mediação da jornalista Kellen Severo, convidados discutem sobre manejo de daninhas e impactos na cultura do algodão

 

O Brasil é o quarto maior produtor mundial de algodão, atrás da Índia, da China e dos Estados Unidos e, em 2020, bateu o recorde de produção, com 2,9 milhões de toneladas em uma área de 1,62 milhões de hectares, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa).
Para debater os principais desafios enfrentados pelo cotonicultor e como solucioná-los, a jornalista Kellen Severo conversa como renomado Consultor Luis Henrique Kasuya, Diretor da Kasuya Inteligência Agronômica.

 

Disponível no Spotify, Google e no aplicativo Apple Podcasts, o bate-papo exclusivo traz as tendências e melhores práticas de manejo de daninhas na cultura do algodão, informando sobre quando e como fazer o melhor controle na Hora H da Proteção do Algodão.

 

O episódio faz parte da série de podcasts “Proteja seu Cultivo”, que apresenta aos agricultores orientações e conteúdos relevantes sobre alta produtividade e rentabilidade em seus negócios. A cada quinzena, Kellen convidará grandes especialistas e pesquisadores para tratar de temas da agricultura e manejo de pragas, doenças e daninhas. Esta iniciativa tem como objetivo manter o agricultor informado sobre a proteção das mais diversas culturas.

 

“O cultivo do algodão é uma das atividades mais importantes para a agricultura brasileira, que exporta 70% da sua produção. No País, os principais estados produtores são Mato Grosso, Bahia, Mato Grasso do Sul, Goiás e Minas Gerais. Porém, a cultura sofre ano a ano com o aumento da matocompetição, e na entressafra pode ser prejudicada pela soja tiguera, tornando o controle ainda mais complexo”, analisa Evandro Sasano, Gerente de Marketing de Cultura da IHARA.

Os especialistas comentam também sobre a importância do manejo da entressafra da forma correta e na hora certa, a necessidade de uma boa dessecação no pré-plantio para evitar perda de produtividade e uso de herbicidas, como o STAPLE 280 CS, primeiro herbicida pós-emergente seletivo registrado para controle de plantas daninhas de folhas largas na cultura do algodão.

 

Com esta solução, o produtor tem uma excelente ferramenta para controlar a soja tiguera, trapoeraba e corda de viola, por exemplo. O herbicida oferece também alta seletividade, flexibilidade de uso, e segurança em todos os estádios de crescimento da planta.

 

A IHARA é uma importante parceira dos produtores de algodão do Brasil e disponibiliza uma linha completa de defensivos agrícolas essenciais para o manejo fitossanitário das lavouras, contribuindo para elevar a produtividade e qualidade do algodão.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio