Pragas no tomate: como eliminar de vez da sua lavoura?

O tomate é uma das hortaliças mais importantes em todo o mundo, sendo referência no consumo e na produção. O Brasil é o 9º maior produtor mundial dessa hortaliça, com uma produção de 4,3 milhões de toneladas em aproximadamente 65 mil hectares.

 

Porém, assim como ocorre em outras culturas, o tomateiro está sujeito ao ataque de muitos patógenos, entre eles fungos, bactérias e nematoides de solo que penetram na planta pela raíz, doenças da parte aérea, assim como inúmeros insetos que atacam a área foliar, como também diretamente os frutos.

 

Dentre esses insetos, a mosca-minadora (Liriomyza ssp.) e os ácaros têm se destacado pelos grandes danos causados e pelas dificuldades de controle que muitos agricultores têm.

 

Por essa razão, produtores de tomate devem priorizar realizar o controle dessas pragas de uma forma mais assertiva, pois já existem excelentes opções de manejo para elas.

 

Principais pragas do tomate que merecem atenção de produtores

 

O crescente aumento da importância de pragas na área de produção traz muita preocupação aos produtores de tomate em várias regiões do País. Dentre as pragas de maior importância, vale citar a mosca-minadora do tomateiro (Liriomyza spp.) e os ácaros, com destaque para o ácaro-rajado (Tetranychus urticae).

 

A mosca-minadora é a praga que exige muitos cuidados. Sua fase larval causa significativos danos, pois reduz a área verde da planta ao se alimentar do parênquima foliar, o que reduz a capacidade fotossintética das plantas. Logo, a produtividade do tomateiro também é afetada.

 

A mosca-minadora tem o potencial de infestar o tomateiro em todas suas etapas, desde o transplantio até a fase da colheita.

 

Já os ácaros, localizam-se essencialmente na parte inferior das folhas. Nessa área eles tecem as suas teias que ajudam na retenção de umidade, servem como proteção às condições ambientais desfavoráveis e aos tratamentos fitossanitários.

 

Os estragos no tomateiro se dão pela alimentação do ácaro, uma vez que ele suga o conteúdo das células epidérmicas. Quando afetadas, as folhas apresentam inicialmente à superfície um conjunto de pontos pequenos e cloróticos que conduzem ao seu enrolamento.

 

Sem o correto controle desta praga, as folhas atacadas por ácaros tendem a secar e perder a capacidade fotossintética, reduzindo a produtividade da cultura.

 

Medidas de controle das pragas no tomateiro

 

Para controlar as pragas no tomate acima citadas, a adoção de alguns manejos culturais, biológicos e químicos tornam-se bastante importantes. A adoção de forma integrada das táticas de controle proporciona eficiência e manejo populacional das pragas a longo prazo.

 

Dessa forma, a união de várias frentes de controle e prevenção, dentre elas a do manejo químico e/ou biológico, permitem um controle bem mais efetivo dessas pragas. Assim, um manejo mais eficiente pode ser obtido com a adoção das seguintes recomendações:

 

  • Adotar rotação de culturas;
  • Destruir os restos culturais da lavoura imediatamente após a colheita;
  • Manter a lavoura livre de plantas daninhas e outras hospedeiras das moscas-minadoras e ácaros;
  • Remover e destruir plantas sintomáticas;
  • Utilizar cultivares mais adaptadas à região.

 

Além dessas medidas, o controle químico, quando realizado de forma mais assertiva e de acordo com as recomendações de especialistas, pode ajudar produtores a praticamente extinguir essas pragas das suas lavouras.

 

Para eliminar essas pragas, a IHARA é uma excelente parceira dos tomaticultores, oferecendo uma ótima solução: o Milbeknock.

 

Milbeknock: a ferramenta certa para tomaticultores eliminarem pragas em suas lavouras

 

Com o objetivo de ajudar tomaticultores a eliminar de uma vez por todas a larva-minadora e os ácaros do tomateiro, a IHARA lançou para o mercado hortifruti o Milbeknock. Essa é uma tecnologia inovadora que apresenta excelentes resultados e oferece o melhor manejo das pragas do tomateiro.

 

Milbeknock é produzido através de um processo natural, possuindo por isso baixa toxicidade ao ser humano, além de ser seletivo a inimigos naturais e ambientes. Oferece também um longo residual, promovendo aumento da performance no campo, com excelente custo-benefício.

 

Devido à sua maior eficiência, este inseticida permite também menor entrada de aplicações na área, pois facilita uma quebra mais efetiva do ciclo das pragas.

 

Assim, a adoção de medidas de monitoramento e controle, associadas ao uso de um eficiente inseticida/acaricida, como Milbeknock, são estratégias essenciais de manejo para eliminar a mosca-minadora e ácaros da lavoura, possibilitando maior produtividade ao tomateiro.

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio