Percevejo-do-grão

Oebalus poecilus
O percevejo-do-grão, Oebalus poecilus, é uma das espécies de percevejo de grande importância econômica para os produtores de arroz no Brasil em sistemas de cultivo irrigados, de inundação ou de terras altas. Ele é conhecido como percevejo do grão porque as ninfas e os adultos alimentam-se principalmente dessa estrutura.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

Os machos de Oebalus poecilus medem 8,1 x 4,1 mm e as fêmeas 8,9 x 4,2 mm. Dorsalmente, a coloração varia de castanho claro a escuro. As antenas são de coloração castanho ou castanho claro. Em geral, duas manchas amareladas são bem visíveis nas fêmeas, mas nem sempre estão presentes nos machos.

 

CICLO REPRODUTIVO

 

Os percevejos são insetos de metamorfose incompleta, isto é, desenvolvem-se passando pelas fases de ovo, ninfa e adulto. Nos grandes surtos ocorre sobreposição das posturas, podendo acumular até 250 ovos/cm2, resultado da oviposição de milhares de fêmeas em poucas plantas. O ciclo total, de ovo a adulto, é de cerca de 45 dias.

 

DANOS À LAVOURA

 

Os danos causados pelas ninfas e pelos adultos do percevejo à cultura de arroz resultam em perdas severas, as quais podem ser qualitativas e quantitativas, dependendo do estádio de desenvolvimento das espiguetas durante a infestação e do tempo que os percevejos permanecem se alimentando nas panículas. A incidência de 2 adultos/panícula durante a fase de maturação podem causar perdas qualitativas e quantitativas de 80%. Em terras altas, as perdas podem chegar a 25%.

 

CONTROLE E MANEJO

 

O controle químico é recomendado quando a lavoura está no início da fase de grão leitoso. Um bom controle, executado nessa fase, é suficiente para manter a população do percevejo abaixo do nível de dano econômico pelo resto do período de formação dos grãos.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

O potencial de dano na produção, tanto na quantidade quanto na qualidade de grãos, e a dificuldade de seu controle tornam essa praga motivo de grande preocupação por parte dos produtores. No entanto, os prejuízos econômicos não ficam restritos ao produtor. A queda na produção de arroz pode impactar também no bolso da população, já que o arroz é um dos principais componentes da cesta básica do cidadão brasileiro.

Fonte: Embrapa Arroz

 

Culturas que atinge

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio