Mosca-minadora

Lyriomyza huidobrensis
A mosca-minadora, Liriomyza huidobrensis (sinonímias: Liriomyza cucumifoliae, Liriomyza langei, Liriomyza dianthi e Liriomyza decora), é uma das principais pragas da cultura da batata, podendo causar perdas econômicas de até 100%.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

O adulto de Liriomyza huidobrensis é uma pequena mosca, de cerca de 2 mm de comprimento, de cor marrom-escura a preta, com brilho metálico e com manchas laterais amarelas no dorso e na cabeça. Seu corpo é revestido de cerdas escuras. As fêmeas são, em geral, maiores que os machos.

 

CICLO REPRODUTIVO

 

O inseto tem metamorfose completa com as fases de ovo, larva (três ínstares), pupa e adulto, e o período ovo-adulto pode variar, dependendo das condições ambientais, de 12 até 51 dias, entre 32 °C e 15 °C.

 

DANOS À LAVOURA

 

A mosca-minadora ataca cerca de 14 famílias de plantas, incluindo ornamentais, feijão e oleráceas, com destaque para batata, tomate, alface, melancia e melão.

 

Os danos na planta são causados pelo adulto e pela larva. As moscas fêmeas fazem dois tipos de picadas na planta, para oviposição e alimentação. As picadas prejudicam a aparência das folhas, além de favorecerem a entrada de bactérias e fungos.

 

No entanto, o principal dano causado pela mosca-minadora é a formação de minas, consequentes do hábito do movimento e da alimentação das larvas, que destroem o mesófilo foliar.

 

CONTROLE E MANEJO

 

Para o manejo da mosca-minadora é necessário unir diferentes estratégias de controle para manter a população da praga abaixo do nível de dano.

 

O controle químico é o método mais utilizado e considerado mais eficiente em altas infestações e deve ser direcionado à fase larval. No caso, estes inseticidas precisam ter ação translaminar e/ou sistêmica e devem ser seletivos a inimigos naturais.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

Entre as pragas, a mosca-minadora Liriomyza huidobrensis é considerada de grande importância devido aos sérios prejuízos causados, podendo comprometer a produção qualitativa e quantitativa dos tubérculos e o aumento do custo de produção.

 

Fonte: EMBRAPA

 

Culturas que atinge

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio