Cigarrinha-das-pastagens

Deois flavopicta
A cigarrinha-das-pastagens, Deois flavopicta, é um inseto sugador que causa grandes prejuízos às pastagens cultivadas no Brasil, reduzindo de forma acentuada sua capacidade produtiva, comprometendo a alimentação bovina e gerando queda no peso do animal, com prejuízos para os pecuaristas.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

O adulto da cigarrinha mede 8,7 a 11,1 mm de comprimento por 3,7 a 4,9 mm de largura. Apresenta coloração geral castanho-escuro a negra, com manchas creme. A cabeça, o pronoto e o escutelo são pretos.

 

CICLO REPRODUTIVO

 

A cigarrinha-das-pastagens passa por três estádios biológicos durante o seu desenvolvimento: ovo, ninfa e adulto. O ciclo de vida dura de 49 a 58 dias, distribuídos em: período de pré-oviposição, entre 3 e 4 dias; período de ovo, entre 11 e 15 dias; período de ninfa, entre 34 e 40 dias, e período de inseto adulto, de cerca de 10 dias para os machos e
15 dias para as fêmeas.

 

DANOS À LAVOURA

 

Tanto os adultos quanto as ninfas (fase jovem) causam danos às plantas, pois sugam a seiva da planta e injetam toxinas, que interferem na síntese de clorofila. Isso provoca um amarelecimento característico, chamado de “queima do pasto”. Em decorrência, há restrição no crescimento, com posterior morte da planta.

 

CONTROLE E MANEJO

 

As medidas de controle da cigarrinha devem ser adotadas de maneira integrada e ecológica, visando a redução do nível populacional da praga, a preservação dos inimigos naturais e a proteção das gramíneas forrageiras na sua fase de maior suscetibilidade ao ataque, com o Manejo Integrado de Pragas (MIP). Como alternativas, são utilizados os controles cultural, biológico e químico.

O controle químico é voltado ao combate das cigarrinhas adultas, por estarem mais expostas nas folhas. A aplicação do inseticida deve ser feita no momento adequado, ou seja, por ocasião da emergência da cigarrinha adulta, para não desperdiçar o insumo.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

A ocorrência cada vez mais generalizada e intensa de ataque das cigarrinhas nas pastagens brasileiras, nativas ou cultivadas, vem refletindo de maneira relevante na produtividade do rebanho bovino. A cigarrinha-da-pastagem é um dos fatores mais limitantes na produção de carne e leite no Brasil, causando prejuízos que variam de dezenas a centenas de milhões de dólares anualmente. Em regiões cuja economia gira em torno da pecuária, esse problema pode trazer danos econômicos, refletindo-se na economia de todo o país.

 

Fonte: EMBRAPA

 

Culturas que atinge

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio