Mosca-minadora

Liriomyza sativae
A mosca-minadora, Liriomyza sativae, é um inseto polífago, considerado praga primária em diversas culturas de importância econômica, dentre elas o tomateiro.
Baixar ficha técnica

CARACTERÍSTICAS

 

Os adultos são moscas de tamanho reduzido, medindo cerca de 2 mm de comprimento, com corpo de coloração escura e com manchas amareladas no tórax e na face superior da cabeça. Os olhos são vermelhos e as asas de voo transparentes.

As fêmeas, em geral, são maiores que os machos e podem viver cerca de 26 dias, nos quais chegam a depositar de 500 a 700 ovos.

 

CICLO REPRODUTIVO

 

O inseto tem metamorfose completa com as fases de ovo, larva (três ínstares), pupa e adulto, e a duração do ciclo biológico pode ser bem curto, dependendo das condições ambientais.

 

DANOS À LAVOURA

 

No Brasil, as moscas-minadoras atacam tomate, batata e feijão, mas também têm causado grandes prejuízos na cultura de melão. Em caso de alto nível de infestação, pode ocasionar a queda prematura de folhas, que em cultura como a do tomate pode provocar a queimadura dos frutos, pela sua exposição à luz solar.

 

CONTROLE E MANEJO

 

Para o manejo da mosca-minadora é necessário unir diferentes estratégias de controle para manter a população desta praga abaixo do nível de dano.

O controle químico é o método mais utilizado e considerado mais eficiente em altas infestações e deve ser direcionado à fase larval. No caso, estes inseticidas precisam ter ação translaminar e/ou sistêmica e devem ser seletivos a inimigos naturais.

 

IMPACTOS NA SOCIEDADE

 

Com grande potencial de dano, a mosca-minadora acarreta redução na produtividade da cultura e prejuízos econômicos ao produtor.

Fonte: Embrapa

 

Newsletter

Cadastre-se aqui para receber notícias do agronegócio